Home
Proposta do Evento
Um pouco sobre o Ruy
Agenda de Encontros
Álbum de fotos
Colunas do Ruy
Livros
Eu Fui!
Conheça a equipe
Imprensa
Sugira um convidado
Faça contato conosco
Livro - Encontros com o Professor - Cultura Brasileira em Entrevista - Volumes I, II, III,
IV , V, VI e VII
Ver todos

  


Ouça o Encontros na
Rádio CBN 1340.
Aos sábados, às 10h,
e segundas-feiras, às 14h.

 
 
Colunas do Ruy

Cadastre-se e receba as colunas do Ruy.

Seu nome
Seu e-mail

Desejo receber novidades
no e-mail informado acima.

28/08/2014

Corrimão

A maior virtude da velhice é o corrimão. Há muitos corrimões, de vários tipos, mas é, indefectivelmente, um objeto básico: serve para que a gente suba ou desça escada, e também, relativamente, à insegurança. O corrimão é uma invenção suplementar. Eu imagino que primeiro tratou-se de subir ou descer e depois, e só depois, como é sempre, tratou-se de ter alguma segurança nesse ato, porque é fácil cair de uma escada, tanto subindo quanto descendo, e o corrimão surgiu como um apêndice indispensável. Ele corre pelo lado - corrimão -, é alguma coisa da mão e é alguma coisa que se desdobra, se desenvolve, e em consequência é um anexo da escada.

As escadas podem ser de todos os tipos. Há escadas como a do Niemeyer, em Brasília, num dos prédios famosos, em que não tem corrimão. É uma rampa simplesmente, ou são rampas, e aquilo é uma coisa atemorizadora para as pessoas. Faz uma mudança extraordinária, dá a impressão de que se está entrando em um palácio. E penso que era a ideia, mas um palácio no qual se subisse por si mesmo e se corressem os riscos daí decorrentes.

O corrimão é também antigo. Eu não me lembro de que alguém tivesse falado em corrimão antes que eu me lembrasse de que existia essa figura. Eles são até artísticos, trabalhados em madeira, com cores que sempre lembram a madeira autêntica e, mais do que isso, colocados de modo a ser um apêndice indispensável de recantos da casa, de subidas de andares e de deslocamento das pessoas. O corrimão é importantíssimo por isso, e ele, necessariamente, se coloca como uma das conquistas do homem. Uma conquista silenciosa, que poucos dão importância, mas antes do elevador nunca ouve nada igual ao corrimão, e nem o elevador substitui o corrimão. O elevador simplesmente faz com que o corrimão seja mais lento, mas não mais bonito, nem mais simpático, nem muito menos relativo aos odores, aos prazeres e às alegrias da casa.

O corrimão não é uma invenção. O corrimão passou a ser uma virtude. A virtude dos melhores lugares.


 
Outras colunas
6/12/2007   Manual de Sobrevivência
21/11/2007   A amabilidade dos aviões
7/11/2007   Mudar a Feira
26/10/2007   Visão crítica
24/10/2007    Cachos rememorativos
10/10/2007   O que há de melhor
26/9/2007   A grande tarefa do ex-Patrono
12/9/2007   A oitva qualidade
29/8/2007   Mundo Pequeno
22/8/2007   Quase ridículo
8/8/2007   Congonhas, não é?
3/8/2007   Otto Guerra
25/7/2007   Os últimos aviõezinhos
12/7/2007   Márcia e a Ética
11/7/2007   O melhor chapéu
27/6/2007   Arte de convivência
13/6/2007   Será que estamos mudando?
30/5/2007   A ponte aérea
16/5/2007   A guarda da janela
2/5/2007   O Piano
17/4/2007   Voltaire e a Conversação
4/4/2007   A Biblioteca vai fechar
21/3/2007   Historinha Possível
7/3/2007   Inquietante, ao menos
22/2/2007   Franceses e Judeus
15/2/2007   Cadeira Reclinável
8/2/2007   Sapato Velho
1/2/2007   Elogio ao choro
25/1/2007   Férias
16/1/2007   Apenas o rio
   
Colunas de 2014
Colunas de 2013
Colunas de 2012
Colunas de 2011
Colunas de 2010
Colunas de 2009
Colunas de 2008
Colunas de 2007
Colunas de 2006
Colunas de 2005
   
   
 
Depoimentos

25/10/2013
Milton do Prado, Cineasta
 
Admiro
Venho sempre que posso ao Encontros com o Professor. Admiro muito o Ru...
Cultura e educação
O Encontros é realmente muito interessante. É cultura é educação. Serv...
 
Patrocínio

Promoção Apoio Realização