Home
Proposta do Evento
Um pouco sobre o Ruy
Agenda de Encontros
Álbum de fotos
Colunas do Ruy
Livros
Eu Fui!
Conheça a equipe
Imprensa
Sugira um convidado
Faça contato conosco
Livro - Encontros com o Professor - Cultura Brasileira em Entrevista - Volumes I, II, III,
IV , V, VI e VII
Ver todos

  


Ouça o Encontros na
Rádio CBN 1340.
Aos sábados, às 10h,
e segundas-feiras, às 14h.

 
 
Colunas do Ruy

Cadastre-se e receba as colunas do Ruy.

Seu nome
Seu e-mail

Desejo receber novidades
no e-mail informado acima.

10/10/2014

A decisão novamente será nossa

A decisão esteve em São Paulo. Lá foi o ponto essencial. A Dilma reconhece que foi o seu fracasso. O Aécio não diz, e nem precisaria, mas foi o seu sucesso. São Paulo: o principal colégio eleitoral do país. Nele, evidentemente, houve a grande transformação e nele, agora, está colocada a questão básica desta eleição. Agora, é indispensável entender o que é mesmo que aconteceu.

Um número assustador é o de abstinentes, aqueles que não votaram: 27 milhões. É um número fantástico. E eu fico a pensar o que é que moveu essas pessoas, em tão grande número, a simplesmente não exercitarem o ato mais trivial que seria apenas votar. Pois é desinteresse, sem dúvida. É um desestímulo. E é também uma falta de expectativa, ou seja, o que é que vai acontecer se eu votar em A ou B? Isso minou muito esta eleição. Ela tem um prejuízo muito significativo nessas abstinências e terá que, de algum modo, recuperar essas pessoas. Como? Através de discursos? Não. Acho que através de uma ação concreta junto aos eleitores.

Há uma questão epidérmica agora que pode ser decisiva. Aparecer, colocar-se à frente, colocar a mão no ombro, caminhar junto, abraçar, falar claro: isto são coisas que uma eleição, por sua enorme proporção, às vezes não permite. Mas agora é indispensável. Se é preciso reabilitar São Paulo, só se fará isso através da aproximação. O eleitor que não quis ser eleitor, que simplesmente ficou indiferente aos acontecimentos, precisa ser chamado porque São Paulo é, afinal de contas, o que temos de mais importante no País. Se lá há desinteresse, há desestímulo, isso necessariamente é muito grave. Então, cabe à Dilma e ao Aécio trabalharem nessa direção, em São Paulo, que é onde tudo terminou e onde tudo vai recomeçar.

E ainda tem o Nordeste, onde a Dilma obteve 50% dos votos. É uma votação expressiva. Mas, o Aécio chegou perto e agora vai trabalhar intensamente isso. Ele já disse que é prioridade, assim como a Dilma. E, em consequência, no Nordeste, naquela área em que a presença do governo é muito significativa, onde as ações concretas sociais são de grande importância, ali, a palavra, o discurso, a posição tem que ser tomada e terá que reverter várias situações. Eu não sei se isso é possível, mas de qualquer modo essas eleições tiveram uma certa lógica. E, convenhamos, ela está colocando novamente tudo para todos: nós temos que decidir mais uma vez.


 
Outras colunas
12/12/2012   Ouvir Erico
21/11/2012   O Elogio Inesperado
04/10/2012   Eleger é tudo isso
26/09/2012   Imagens da faca
12/09/2012   Ato de sigilo
30/08/2012   Felicidade Retomada
22/08/2012   Ufa! Estou feliz
10/05/2012   Eu mesmo outra vez
27/04/2012   Singer: um alívio
29/03/2012   Millôr
15/03/2012   E tudo mudou mesmo
01/03/2012   O menino e a bola
16/02/2012   Verão II
01/02/2012   Verão
09/01/2012   Ruído no conselho
05/01/2012   Autobiografia surpreendente
   
Colunas de 2014
Colunas de 2013
Colunas de 2012
Colunas de 2011
Colunas de 2010
Colunas de 2009
Colunas de 2008
Colunas de 2007
Colunas de 2006
Colunas de 2005
   
   
 
Depoimentos

25/10/2013
Milton do Prado, Cineasta
 
Admiro
Venho sempre que posso ao Encontros com o Professor. Admiro muito o Ru...
Cultura e educação
O Encontros é realmente muito interessante. É cultura é educação. Serv...
 
Patrocínio

Promoção Apoio Realização